Entidade jesuíta da Itália usa aparelhos celulares para promover projetos sociais na África

Publicado 2009/04/03
Autor: Gaudium Press/Radio Vaticano
Secção: Mundo

Roma (Sexta, 03-04-2009, Gaudium Press) Crianças e mulheres do Quênia e do Chade, na África, tem conseguido ajuda na solução de seus problemas sociais por meio do telefone celular. Um iniciativa lançada em 2007 pelo MAGIS (Movimento e Ação dos Jesuítas Italianos para o Desenvolvimento, em tradução livre) já conseguiu 50 mil aparelhos usados, dados a uma empresa londrina que paga um bônus a cada aparelho recebido, bônus convertido para o financiamento de projetos nestes países africanos.

“A campanha de solidariedade continua, já que na Itália, as pessoas trocam sempre seus celulares”, explica Sabrina Atturo, do MAGIS. Em todo o país existem mais de 300 pontos de coleta, a maioria nas igrejas, mas há também em escolas, farmácias e shoppings.

Em Roma, cidade italiana em que foi registrada a maior adesão, os celulares estão sendo recolhidos nas igrejas de Santo Inácio de Loyola, do Gesù, Santo André no Quirinal, e na capela da Universidade La Sapienza. Em Malta, um jesuíta, por conta própria, já recolheu mais de 2.500 celulares.

Cozinhas Solares

Para sanar os problemas vividos pelas mulheres chadianas que cozinham, o MAGIS criou o projeto ‘Cozinhas solares’, para beneficiar o meio-ambiente e as mulheres chadianas, que passam a maior parte do dia na difícil coleta de lenha para aquecer a água.

“Com as cozinhas solares, limita-se a desertificação por meio da exploração da energia solar, usando um equipamento simples; e difundimos pelo país o uso de técnicas eco-compatíveis”, explica o Movimento.

O projeto recolhe verbas para a construção de um hospital no Quênia, em Nyumbani, para crianças soropositivas (AIDS)

Deixe uma resposta