Arautos em Camarões

Do dia 1º ao 22 de outubro, a imagem peregrina do Imaculado Coração de Maria percorreu as terras do país de Camarões, levada por três membros dos Arautos do Evangelho. Como sói acontecer com a presença virginal da Mãe de Deus, uma chuva de graças fez-se sentir em todos os povoados, paróquias, Igrejas, escolas e casas onde ela esteve presente.

No itinerário da peregrinação, foi visitada uma Paróquia de Nanga Eboko, onde vivem terciários dos Arautos do Evangelho, com um entusiasmo sem fim da parte dos fiéis. Logo depois, na Diocese de Mamfe, apesar do tardio horário em que chegou a imagem, sacerdotes e povo receberam a Virgem Maria de braços e coração abertos, com cantos, danças, procissão, orações e muito fervor. É de se fazer notar que alguns fiéis precisam caminhar de 5 a 6 horas para chegar à Paróquia. Entretanto, lá estiveram com muita alegria e devoção.

Também muitos colégios desta região foram visitados, inaugurados novos oratórios e realizadas pequenas palestras dirigidas pelos Arautos sobre a devoção a Nossa Senhora.

Por fim, o Bispo de Mamfe, D. Andrew Nkea Fuanya, presidiu uma solene Celebração Eucarística na Catedral.

É muito belo ver que num país onde prepondera a pobreza e em que a Igreja Católica é tão recente – somente 100 anos de vida- a fé e a devoção a Maria dão alegria e entusiasmo a todos para caminhar nesta terra com os olhos colocados no céu.

Crescendo e se multiplicando…

Os leitores devem se recordar do Grupo de oração Santa Bakhita, que foi formado pelos Arautos em Moçambique no próprio bairro em que estão situados. Consta de várias famílias que se reúnem na casa de um de seus membros, rezam o terço diante do oratório do Imaculado Coração de Maria, e preparam sua alma para a missa dominical, lendo em conjunto a liturgia do domingo seguinte.

Em algumas ocasiões esse grupo vem à casa dos Arautos para aprofundar mais sua fé, receber cursos de formação, e quando é possível, assistir uma missa celebrada por um sacerdote dos Arautos, como vemos nas fotos. Tiveram mesmo a graça de estar com o Pe. Arão Mazive, recém ordenado, e de receber dele a primeira benção sacerdotal.

No início o grupo era pequeno, mas como tudo o que nasce da Igreja, foi e está crescendo. Lembremos que Nosso Senhor iniciou sua Igreja com doze, somente doze…

E para todos, Arautos e famílias, esse progresso é uma grande alegria, pois sabemos quanto esse continente necessita do auxílio espiritual e das bençãos da Igreja para florescer e fazer progredir tanto a nação moçambicana como as outras nações da África.

Esperamos que esse grupo seja o início de uma verdadeira avalanche de conversões e de apostolado, e com isso inúmeras almas possam ser atraídas para a Igreja Católica, beneficiadas por sua doutrina e seus sacramentos, e povoem o céu com novos santos africanos.