Procissão em Sto. Antonio do Malhangalene

A pastoral é uma das atividades que mais primam em ser desenvolvidas pelos Arautos do Evangelho em todo o mundo. O estudo, a oração, o recolhimento são feitos por eles com vistas à, unindo-se mais a Nosso Senhor Jesus Cristo, ser instrumentos mais eficazes na evangelização.

Em Moçambique estas atividades não faltam. País de grande piedade, a cada semana comemora-se alguma solenidade nas inúmeras paróquias desta arquidiocese; também não faltam os convites para que os Arautos participem com sua banda e coro, ou auxiliando na liturgia, e até mesmo fazendo alguma exposição.

No domingo 06 de julho, a convite do Pe. Inácio, pároco da paróquia de Santo Antonio do Malhangalene, aos cuidados dos padres do Verbo Divino, comemorou seu jubileu. Uma belíssima missa deu início às festividades, onde pôde-se admirar um coro magnífico, capaz de competir com os melhores do país. Seguiu-se a procissão com a imagem do padroeiro, acompanhada pelos celebrantes principais da solenidade: o Bispo auxiliar de Maputo, Dom João Carlos, e o bispo emérito Dom Januário, primeiro pároco desta paróquia, seguidos dos sacerdotes verbitas, de muitos religiosos e religiosas e de grande número de fiéis.

Esta cerimônia faz-nos pedir a Deus que proteja a Igreja de Moçambique, dando a ela contínua expansão e crescimento.

Alegria da virtude, na juventude!

Esta foto com a qual deparam-se os leitores impressiona já à primeira vista: encanta-nos a alegria e a louçania destes jovens, muitos deles revestidos de um belo hábito religioso. Mais ainda ao sabermos que são jovens da longínqua e misteriosa África, e que se preparam para ingressar na vida religiosa, nos Arautos do Evangelho, e estão passando as férias na sede desta Congregação, durante às quais dedicam-se à oração e ao estudo.

Mas também contrasta com uma idéia muito difundida, porém bastante equivocada a respeito da prática da virtude: diz-se que é uma coisa mais própria aos velhos… que o jovem precisa pensar em coisas mais engraçadas, divertir-se, aproveitar a vida. E que fazer o bem, a gente pensa quando estiver mais perto da morte e do encontro com Deus.

Será isso verdade? A Escritura nos ensina algo bem diferente:

Em certas passagens, nos exorta a procurar a Deus na juventude: “lembra-te de teu Criador nos dias de tua juventude, antes que venham os maus dias” (Ecl 12, 1); em outras, o justo se regozija por ter, desde jovem, posto sua esperança em Deus:“vós sois, ó meu Deus, minha esperança. Senhor, desde a juventude vós sois minha confiança” (Sl 70, 5);“Vós me tendes instruído, ó Deus, desde minha juventude, e até hoje canto as vossas maravilhas” (Sl 70, 17).

Fazer o bem não é um fardo; servir a Deus não é um peso, pois estar na sua amizade é ter a consciência limpa e tranquila, e isso é, como diz o adágio “o melhor travesseiro para dormir à noite”.

Não diz Jesus a nós: “Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei. Tomai meu jugo sobre vós e achareis o repouso para as vossas almas. Porque meu jugo é suave e meu peso é leve” (Mt 11, 28-30).

 Se assim é, por que não aceitarmos o leve peso do cumprimento dos mandamentos já na mais tenra idade? Quantas vidas não teriam sido diferentes se tivessem seguido este conselho?

 Loucos são o que pensam o contrário: “Vinde, portanto! Aproveitemo-nos das boas coisas que existem! Vivamente gozemos das criaturas durante nossa juventude!” (Sb 2, 6)

Assim os condena a Escritura: “Eis o o que pensam, mas enganam-se, sua malícia os cega: eles desconhecem os segredos de Deus, ( Sb 2,21)

 Incentivemos a juventude, onde seja e na idade que seja, à pureza de costumes, à oração, ao serviço de Deus, estaremos assim fazendo um enorme bem. Pois “Como achará alguém na velhice aquilo que não tiver acumulado na juventude? (Eclo 25, 4)

 

A você, que nos acompanha na África: Feliz e Santo Natal!

O ano de 2013 passou, quantos acontecimentos, quantas surpresas, quantas relizações, quantas alegrias. É verdade que muitas coisas preocupantes sucederam também, e para elas não podemos fechar os olhos. Mas o Natal chegou, o Menino Jesus nasceu do seio virginal de Maria. Estamos revivendo misticamente este grandioso acontecimento, e ele incide uma luz em tudo o que passou neste ano, e  até mesmo no vindouro ano 2014.

E o que se passou no mundo, passou-se, em ponto menor, aqui na África, aqui em Moçambique. O senhor, a senhora, que nos acompanhou neste ano, viram quantas coisas: desde a ordenação do primeiro diácono moçambicano dos Arautos do Evangelho, e que neste mês foi ordenado sacerdote; a formação de uma banda de jovens de Maputo, com seu radioso hábito de noviços; as abençoadas peregrinações em Namaacha. o grupo de oração Santa Bakhita, as missões marianas, o Bispo auxiliar de Maputo nos visitando…

Enfim, quantas coisas. São os Arautos que se desenvolvem, é a Igreja que cresce, é o Reino de Nossa Senhora que se aproxima, apesar da maldade dos homens. O que acontecerá no ano de 2014? Consagremo-lo ao Divino Menino, à sua Imaculada Mãe, a seu castíssimo pai São José. Peçamos-lhes que nos guardem, que nos façam zelosos filhos da Igreja e cumpridores dos mandamentos divinos. Assim poderemos estar, em meio a qualquer coisa que nos toque, no angélico convívio da gruta de Belém.

E a você, que rezou por nós, que nos acompanhou, que sustentou o nosso blog e nossas atividades, fazemos uma especial oração de agradecimento aos pés do presépio, e desejamos-lhes um enorme, caloroso e carinhoso FELIZ NATAL!

 

A formação de um arauto em Moçambique

“Vinde após mim. Farei de vós pescadores de homens” (Mc 1, 17), disse Nosso Senhor Jesus Cristo a alguns pescadores à margem do mar da Galiléia. Tal foi a força dessas palavras que esses homens, na plenitude de sua idade e com suas carreiras profissionais bem estabelecidas, não duvidaram um segundo sequer: “no mesmo instante, deixaram as redes e seguiram-no”. (Mc 1, 18)

Assim se põe Nosso Senhor Jesus Cristo diante de cada religioso ou religiosa no momento de chamá-los a abandonar tudo “por amor do Reino dos céus” (Mt 19, 12).

Porém, não basta o chamado, e nem mesmo caminhar junto com Jesus Cristo; dos apóstolos, Ele quis mais: “Ele ensinava aos seus discípulos” (Mc 9, 31); “estes são os Doze que Jesus enviou em missão, após lhes ter dado instruções (Mt 10,3). Ou seja, a par da dedicação que ele pediu dos apóstolos, o Divino Mestre quis doutriná-los, transmitir-lhes a sua doutrina nova dotada de potência e autoridade, que maravilhava a todos que o escutavam (Cfr. Lc 4, 32).

Dessa forma Ele, Divino Fundador da Igreja, edificava no convívio e na formação dos apóstolos, essa instituição que atravessaria os séculos e milênios, até o fim do mundo.

Vemos então que para todo aquele que se entrega à vida religiosa, não será suficiente trabalhar muito, desdobrar-se em serviço ao próximo, mas o consagrado a Deus tem a obrigação de esmerar-se no estudo da doutrina Católica, pois como diz São Tomás de Aquino, o estudo é próprio ao estado religioso por três razões: a primeira delas, por favorecer, diretamente à contemplação, iluminando o entendimento. A segunda, porque aparta os obstáculos à contemplação, ou seja, os erros que são frequentes por parte daqueles que desconhecem as Escrituras. Em terceiro lugar, porque o estudo nos afasta da concupiscência da carne, e além do mais, é útil para adquirir a virtude da obediência (Suma Teológica, II-II, q. 188, a.5). Além do mais, afirma o Doutor Angélico que o estudo deve servir como via de santificação, nunca para adquirir a ciência com intuito de gloriar-se junto ao próximo, conforme suas palavras: “quando se almeja a ciência sem a caridade, esta incha e produz dissensões” (Suma Teológica, II-II, q. 188, a.5, ad. 2).

Esse é o método aplicado pelos Arautos do Evangelho em sua formação: dedicação, oração, serviço, mas muito estudo. Mesmo nas terras de missão. Em Moçambique, todos os Arautos, aspirantes ou consagrados, recebem diariamente intensos ensinamentos da doutrina da Igreja, bem como aulas de Filosofia, Teologia, Sagradas Escrituras entre outras matérias, para prepararem-se com perfeição ao serviço de Deus.

Nas fotos podemos presenciar uma dessas aulas. Um dos missionários vindo do Brasil após concluir seus estudos de Filosofia e Teologia, ministra aos membros da Congregação em Maputo uma aula sobre a Teologia da graça.

 

 

Uma esperança no Continente da Esperança

Após quase dez horas de viagem, deixando para trás o avermelhado deserto na Namíbia o avião aterrisou em terras moçambicanas. A emoção era forte. Pela primeira vez encontraríamos o pujante grupo de Arautos do Evangelho em terras de missão…

________________________________

Khanimambo!!!

Visita

Os Arautos do Evangelho receberam a visita de um amigo português, que estava na capital Moçambicana, Maputo, para rever parentes e amigos. Na foto o Sr. Costa, camisa branca, aparece ao lado do encarregado do apostolado em Moçambique o Sr. José Eduardo.

Família

O Papa Bento XVI disse ao receber no Vaticano o novo embaixador da Eslováquia, em 2007:
“famílias fortes são fundadas sobre casamentos fortes e, que sociedades fortes são construídas e baseadas em famílias fortes”.
Assim, procurando ajudar a união familiar, os Arautos do Evangelho, têm uma programação para famílias católicas que se reúnem em sua sede várias vezes por semana: Adoração, terço, catecismo e cânticos…

Os primeiros na América Latina

Com a coordenação do Sr.Roberto Ryo Sato, Sr.Santiago Canals, Irmão José Emanuel L.Reis e Irmão Gladson Nunes, foram os responsáveis por um feito inédito na América Latina: a integração da câmera Sony XD-CAM EX- PMW-EX1 com Sistema Canopus no mesmo dia que a Thomson-GrassValley disponibilizou a versão EDIUS 4.6 com várias implementações, inclusive para a nova Câmera XDCAM-EX da Sony, os Arautos do Evangelho realizaram a primeira captação, edição e autoração FULL HD utilizando câmeras Sony PMW-EX1 e a Workstation REXEED Q6850X – um novíssimo workstation da Canopus equipado com CPU Intel Core2 Extreme com 4 Núcleos de 8MB de cache.
Segundo o Sr. Santiago Canals um dos coordenadores do projeto, “O carisma dos Arautos do Evangelho é procurar a beleza em todas as coisas. Assim, queremos a qualidade mais perfeita de imagem para poder transmitir a nossa mensagem de forma límpida e com qualidade. Estamos muito satisfeitos.”
Segundo Irmão Emanuel responsável pela área técnica o XD-CAM EX combinado com o REXEED Q6850 fornece uma qualidade fora de série, em resolução nativa 1920 x 1080 – um passo adiante do formato HDV ou outros.
A CANOPUS do Brasil se orgulha deste feito ter sido realizado no Brasil, antes de qualquer outra iniciativa na América Latina, e convida a todos os interessados a conhecerem as suas soluções para o formato Sony XDCAM EX.

Através da música

__________________________________________________________________

Os Arautos do Evangelho em Moçambique têm uma participação muito grante junto à varias comunidades católicas. Assim visitaram muitas localidades, com seus instrumentos e cânticos, para evangelizar.

_________________________________________________________________________